Resenha – O Homem de Aço

A saga do Superman no cinema é bastante longa, já contando com cinco filmes ao todo. Contudo, somente dois destes filmes foram realmente bons: Superman e Superman II. Depois da série estrelada por Christopher Reeve, o herói ficou bastante tempo longe das telonas, amargando um hiato que durou 19 anos. Porém, sua volta aos cinemas, em longa de 2006 dirigido por Bryan Singer, ficou muito aquém do esperado e por isso o Superman voltou à geladeira. Agora, já passados 7 anos, tempo necessário para apagar a lembrança do último filme de nossas memórias, o Homem de Aço retorna aos cinema num reboot. Ou seja, a história começa a ser contada do princípio, ignorando os filmes anteriores e iniciando uma nova franquia.

O grande mérito deste novo Homem de Aço não está somente em dar um ar mais realista ao Superman (podem esperar um épico sci-fi, sem exagero nenhum), mas também na forma como a história é contada. Diferente dos mais recentes filmes contando a origem de heróis, como Homem de Ferro, Batman Begins e O Espetacular Homem-Aranha, a história não é contada de forma linear.

Man of Steel 4

Após vermos o início da revolta de Zod e a tentativa de Jor-El de salvar Kripton, nos deparamos com um Clark já adulto e salvando um grupo de pessoas numa plataforma de petróleo que estava prestes explodir. Depois, seguimos o protagonista em busca de sua real origem e em meio a capítulos de sua infância e adolescência, vemos como seu caráter foi moldado. Tal linguagem pode não agradar a todos, mas certamente foi um bom meio de contar a história, entretanto algumas lacunas acabam surgindo e fica a dúvida sobre elas serem ou não preenchidas no futuro.

A única coisa que realmente me deixou um certo incômodo foi o fato do Super lutar em meio a uma cidade repleta de pessoas e, praticamente, não se importar muito com as pessoas a sua volta. Isso definitivamente não condiz com a personalidade do herói, que é praticamente um escoteiro se comparado à alguns de seus pares… Então, por que tiraram essa parte do personagem que se importa com os humanos acima de tudo para investir em grandes cenas de ação??  É um erro que poderia ter sido facilmente corrigido, mas a ideia de um espetáculo, longo de mais, recheado de explosões acabou falando mais alto.

man of steel(1)

Alguns fãs mais fervorosos podem até ficar incomodados com o modo em que Lois conhece Clark, porém é algo muito mais palpável e trata a repórter como uma personagem bem mais inteligente.

E Lex Luthor, sentimos falta dele? A resposta é não! Este filme precisava ser focado no Homem de Aço para funcionar como um todo e nada melhor do que um vilão que venha diretamente de suas raízes para terminar de moldar a faceta do herói (mesma fórmula usada em Batman Begins, por sinal).

O elenco estelar, com Kevin Costner, Russel Crowe, Amy Adams e Diane Lane, está afiadíssimo, mas quem rouba a cena é Henry Cavill. O novo intérprete de Kal-El provou ter sido a melhor escolha para o papel, com uma interpretação de impacto ainda que aquém de Christopher Reeve. Mas, quem sabe nos futuros filmes ele não consiga marcar seu nome junto ao personagem.

A trilha sonora, apesar de não ser tão emblemática quanto a de John Williams, cumpre razoavelmente bem seu papel, acompanhando bem os momentos de tensão e ação.

Enfim, aqueles que não apostavam em Zack Snyder e acreditavam que o personagem não voltaria a ter sucesso nos cinemas, se enganaram redondamente. Agora é esperar pelo segundo filme, pois com certeza será feito, e material para boas histórias é o que não vai faltar. E, quem sabe este possa ser o pontapé inicial para um universo cinematográfico integrado da DC e um potencial filme da Liga da Justiça. Só o tempo nos dirá.

 

Ficha Técnica

Man Of Steel – 2013
Gênero: Ação, Aventura
Duração: 143 minutos
Direção: Zack Snyder
Roteiro: David S. Goyer
Elenco: Henry Cavill, Amy Adams, Russell Crowe, Diane Lane, Lawrence Fishburne, Kevin Costner