Velho X Novo: Homem-Aranha Vs O Espetacular Homem-Aranha

Desde que o Aranha ganhou um reboot, em 2012, muita discussão sobre qual o melhor filme começou a pipocar entre os fãs: seria o longa de Sam Raimi, lançado em 2002, ou o reboot de Marc Webb.

Para chegar ao veredito, criei uma fórmula de análise levando em conta alguns critérios que usei para comparar os dois filmes:

1 – Protagonistas
2 – Vilão (ões)
3 – Coadjuvantes
4 – História

 

  • Protagonistas

aranhas

O filme de 2002 teve Tobey Maguire interpretando o famoso Cabeça de Teia e Kirsten Dunst como Mary Jane Watson. Ambos fizeram um bom trabalho, afastando algumas desconfianças iniciais dos fãs.

Meu maior incômodo, que nem foi tão grande assim, está no nível profundidade de Peter Parker. Na versão de 2002 ele é basicamente aquele nerd que possui apenas um amigo e é tímido demais para convidar a garota que gosta para sair. O personagem começa a ganhar mais camadas apenas após a morte de seu tio Ben.

Na versão de 2012, Peter é completamente diferente! Já conseguimos sacar que ele é um adolescente que não se encaixa em nenhum grupo, sendo claramente solitário e ainda guarda certa amargura pela morte de seus pais.

Após a morte do tio, seu conflito interno aumenta e ele parte em busca de vingança. Inicialmente o Homem-Aranha não surge como um herói, isso é algo que vai se desenvolvendo aos poucos.

Além disso, Andrew Garfield está incrível no papel, ele realmente toma conta do filme e passa a sensação de que aquele é sim Peter Parker/Homem-Aranha.

E, neste longa temos Gwen Stacy como seu interesse amoroso, interpretada pela excelente Emma Stone. Ao invés de servir apenas como donzela em apuros, Gwen é colocada num patamar de igualdade junto a Peter, auxiliando-o quando necessário.

Nesse quesito então, ponto para o O Espetacular Homem-Aranha.

 

  • Vilão

goblinvlizard

Apesar de serem dois personagens bem diferentes, ambos os vilões apresentam algumas semelhanças. Tanto Norman Osborn, quanto Curt Connors se tornam vilões após experiências mal sucedidas que, de certa forma, acabam gerando danos a sua psique.

No filme de 2002 o grande vilão é o Duende Verde/Norman Osborn (William Dafoe), provavelmente o mais famoso inimigo do Aranha. Dafoe faz muito bem a transição entre Duende e Norman, ficando claro que se estabeleceu uma dupla personalidade.

E, apesar de seu alterego não ser mal, o Duende é! Aliás, o Duende Verde sabe que está fazendo o mal e não liga pra isso, sendo este realmente seu objetivo.

No reboot, o vilão é o Lagarto/Dr. Curt Connors. Neste longa, Peter é, em determinado aspecto, responsável pelo surgimento do Lagarto, pois é ele quem dá a Connors a equação que faltava à sua fórmula.

Pressionado para que sua pesquisa dê resultados, Connors resolve testar em si mesmo (outra similaridade com o filme de 2002), porém algo dá errado e o cientista se torna o Lagarto.

O que não fica tão claro é a que ponto este soro influenciou a mente de Connors. Certamente houve uma mudança, percebemos quando ele está falando sozinho, mas não é tão óbvio. Da mesma forma, o Lagarto não se julga um vilão, achando que está fazendo um bem para humanidade ao transformar todos em seres iguais a ele.

Por não deixar alguns pontos muito claros, o ponto vai para Homem-Aranha.

 

  • Coadjuvantes

uncle ben

Esse é um quesito complicado, porque o primeiro filme dá um grande destaque à Harry Osborn, que inclusive se envolve num triângulo amoroso envolvendo ele, Mary Jane e Peter. Contudo, o personagem não está no reboot.

Um outro personagem de destaque no filme de Sam Raimi foi J. Jonah Jameson, interpretado por J.K Simmons. Um dos maiores opositores do Aranha, o editor-chefe do Clarim Diário é um show a parte no primeiro filme, sempre se mostrando extremamente pão-duro e disposto a fazer com que nosso herói seja encarado como uma verdadeira ameaça.

Em compensação, no novo filme, temos o Capitão Stacy, pai de Gwen e chefe de polícia. O personagem está diretamente envolvido na caçada ao “vigilante” conhecido como Homem-Aranha e nesse ponto, ao classificar o Aranha como ameaça, ele funciona de forma parecida à de Jameson no filme de 2002.

Ademais, os tios de Peter me parecem mais realistas no filme mais novo. As broncas, discussões e conselhos fazem mais sentido. No longa anterior a tia May parecia uma espécie de Alfred (trilogia do Nolan), sempre com uma frase feita.

Porém, a mudança mais significativa foi no personagem Flash Thompson. Em “Homem-Aranha” Flash é um personagem unidimensional, sendo simplesmente o valentão que adora praticar bullying, já em “O Espetacular Homem-Aranha” o personagem, apesar de continuar sendo o valentão, mostra mais profundidade, inclusive demonstrando empatia para com Peter, algo muito mais em sintonia com os quadrinhos.

Por essas razões, o ponto vai para O Espetacular Homem-Aranha.

 

  • História

O filme de 2002 tem um enfoque maior no romance do Aranha e a transformação em herói, depois de ganhar os poderes acontece de forma quase que imediata. Claro que houve o assassinato do Tio Ben para que Peter entendesse que junto com seus poderes também viriam novas responsabilidades (principal chavão do filme), mas ele rapidamente pulou de alguém com um dom para super-herói.

Nosso vilão, Norman Osborn, tem mais destrinchada sua relação com seu filho Harry. Vemos que o empresário claramente negligenciou o filho por muito tempo para focar em seu trabalho, e para não correr a chance de perder o comando da empresa, ele decide experimentar em si mesmo um soro capaz de expandir os limites físicos dos seres humanos – das sequelas do soro surge o Duende Verde.

No longa de 2012, apesar de termos um romance, ele é pano de fundo para transformação particular de Peter Parker. Após conquistar seus novos poderes e perder seu tio Ben, ele decide se vingar, dedicando boa parte do seu tempo a procura do assassino. Ao longo do tempo o relacionamento com Gwen e ter sido responsável por ajudar outras pessoas acaba fazendo com que o jovem atrás de vingança se torne um super-herói.  A transformação é mais gradativa e crível.

Em relação ao vilão, Curt Connors, nesse filme nós não nos importamos tanto com ele quanto foi com Norman, no filme de 10 anos atrás. Talvez pelo fato do personagem não ter um background tão interessante (perdeu seu braço e desde então busca uma ‘cura’, sendo também parceiro do pai de Peter em outras pesquisas), ou ficarmos sem entender claramente sua motivação.

No fim das contas, ambos os filmes tem pequenas falhas, mas cumprem muito bem seu papel. O primeiro optando por um tom mais light e capitalizando um pouco mais no humor, já o segundo opta por construir de maneira mais realista o herói. Nesse quesito temos um empate.

aranha-1

  • ELZA BALTER

    SEM COMPARAÇÃO!!!!! O ESPETACULAR HOMEM ARANHA FOI O MELHOR DE TODOS, MUITO BEM ELABORADO POIS CONTA A INFÂNCIA DE PETER, COISA QUE OS ANTERIORES NÃO CONTARAM.

  • Adolfo Felix

    eu acredito que deveria ter continuado sempre com o primeiro ator isto pra mim acabou , muitos fãs nem quiseram assistir pq é um derrespeito com os fãs

  • Anônimo

    o Primeiro é melhor o de 2012 n teve a emoção dos anteriores mais foi muito por causa da mudança de elenco se continuasse com o elenco anterior teria sido melhor

  • Anônimo

    A primeira trilogia foii a melhor cada vilao vem de um lugar diferente sempre um misterio
    Agora esse Espetacular Homem Aranha Todos Os viloes E do mesmo Lugar nao tem nem Graça E chato e o duende verde e o filho Herry Osborn Nao tem nada a ver .

  • O resultado foi 3 a 2 para o espetacular homem aranha

  • Annia

    Cara, o primeiro ator tem a maior cara de panaca, sério, o espetacular homem aranha é mais crivel, faz piadinhas sem graça, e ate´a criação da fantasia dele faz mais sentido

  • opinativa

    Assim…o filme novo n parece tao ruim como dizem por ai, porem AINDA n assisti nenhum dos dois filmes novos, quero assistir pra tirar minhas proprias conclusoes, mas to ca***do e andando se o novo filme e melhor que o velho, eu vo continuar gostando mais dl