Resenha – Agents of SHIELD (1ª Temporada)

Agents of SHIELD, é a primeira série da Marvel, uma tentativa de integração do Universo Marvel dos cinemas com a TV, focada em uma equipe de humanos trabalhando na maior agência de espionagem do mundo (S.H.I.E.L.D).Ela se passa depois dos eventos ocorridos em Os Vingadores (2012), liderados pelo Agente Phil Coulson (Clark Gregg) cuja morte foi forjada por Nick Fury (Samuel L. Jackson) – organiza um pequeno grupo de agentes para resolver os casos que ainda não foram classificados.

O time é composto do agente Grant Ward (Brett Dalton), perito em combate e espionagem, da piloto e especialista em artes marciais, agente Melinda May (Ming Na-Wen) e dos cientistas brilhantes, os agentes Leo Fitz (Iain De Caestecker) e Jemma Simmons (Elizabeth Henstridge), além da recruta civil, a hacker Skye (Chloe Bennet).

Alguns dizem que os produtores da série cometeram erros imperdoáveis, em especial até o episódio 7, mas o que se taxou de “episódios chatos”, mostrou-se necessário para o resto de temporada, servindo como uma apresentação do que a série iria mostrar e desenvolver bem os personagens desconhecidos e criados especialmente para a série criada por Joss Whedon, o “dono” do Universo Marvel até o momento.

agents-of-shield-1

Quem parou de assistir a série, devido a essa introdução prolongada se arrependeu, eis que chegamos no episódio 8, o primeiro grande momento da virada da série, The Well, que mostrava as consequências de Thor: O Mundo Sombrio, a partir disso Agents of SHIELD resolveu mostrar ao que veio. A aparição da Lady Sif (Jaimie Alexander)  enfrentando Lorelei (Elena Satine), feiticeira de Asgard que tem como poder enfeitiçar homens e tinha como objetivo criar um exército e para impedir isso, Sif ajuda a equipe de Coulson a aprisionar a fugitiva e manda-lá de volta para a Asgard, a personagem foi tão bem interpretada que poderia retornar em algum momento na série ou até quem sabe sendo coadjuvante em algum filme do Deus do Trovão.

O segundo grande momento, foi a reaparição de Mike Peterson (J.August Richards), personagem que aparece no episódio-piloto que inclusive foi muito cotado para ser o Luke Cage, mas isso não se confirmou e nos episódios The Bridge e The Magical Place, criou-se o caminho para tornar-se o ciborgue Deathlok, um das surpresas deste primeira temporada.

Surgiram dois personagens importantes para o resto de temporada: Victoria Hand (Saffron Burrows) que nos quadrinhos sempre foi uma agente dupla o que sugeria que ela fosse trair a agencia de espionagem em algum momento, o que acabou não acontecendo e John Garrett (Bill Paxton) que em suas primeiras aparições, revelou como um antigo amigo de Coulson e o ajudou em alguns episódio mas no episódio Turn, Turn, Turn, que teve ligação com o que ocorreu em Capitão América 2: O Soldado Invernal que mudou o paradigma da SHIELD, a partir dai os episódio foram um superando o outro, Garett se revela como o Clarividente, o misterioso líder da Centopéia e membro da HIDRA, foi uma grata surpresa e o ator Bill Paxton revelou seu lado maligno e passou a brilhar nos episódios finais da temporada.

Outro fato interessante foi conectar a origem de Skye com a retorno de Coulson, instigando pistas sobre uma raça alienígena que até o momento não foi vista e nem comentada em filmes da Marvel, pela aparição do alien e prestando atenção numa fala no episódio 8 entre Sif e Coulson é provável que está sendo introduzido os krees – inclusive existem boatos de que Skye em algum momento pode vir a se tornar a Ms.Marvel – é ver para crer.

agents-of-shield-2

As aparições de Nick Fury e Maria Hill (Cobie Smulders) deram bastante audiência e deram a sensação de estar assistindo a um curta da Marvel, foram importante principalmente depois da queda da SHIELD e o ressurgimento da HIDRA. Hill, aparece em dois episódios na temporada, se junta a Coulson enquanto a SHIELD é destruída ao redor deles, já Fury na season finale, com a mesma vestimenta usada no final de Capitão América 2, salva Fitz-Simmons de uma morte quase certa e ajuda Coulson a derrotar Garrett que acabou sendo morto por Deathlok, entregando a tarefa de ser o diretor geral da SHIELD, se tornando um dos pilares para a reconstrução da agencia de espionagem, isso deverá ser desenvolvido na próxima temporada.

Concluindo, Agents of SHIELD começou bacana mostrando um outro lado do universo Marvel, tendo participações dos atores dos filmes e para quem começou a assistir e parou, recomenda-se assistir pelo menos o episódio 8, e depois do 15° até o final,  é provável que a opiniões de muitos mude. A segunda temporada deverá ser explorada a origem de Skye, os rabiscos que Coulson começa a fazer nas paredes nos minutos finais da temporada, os possíveis efeitos colaterais do soro GH-235 usado em Coulson para retornar a vida, a relação de Fitz-Simmons, as consequências da morte de John Garrett para Ward e possíveis participações especiais de atores dos filmes na série.

Ficha Técnica:

Agents of SHIELD – 1ª temporada (2013/2014)
Duração: 22 episódios
Gênero: Ação – Drama – Aventura
Criadores: Joss Whedon, Jed Whedon e Maurissa Tancharoen
Elenco: Clark Gregg, Ming Na-Wen, Chloe Bennet, Brett Dalton, Iain De Caestecker, Elizabeth Henstridge, Bill Paxton, J.August Richards.
Participações: Samuel L. Jackson, Cobie Smulders, Oswald Patton, Elena Satine.

agents-of-shield-3