Top 10 – Filmes de Natal

O natal está chegando e começam as maratonas de filmes natalinos da TV. Então, com isso em mente, resolvemos listar nosso Top 10  de filmes de natal, afinal certos filmes simplesmente tem o bom e velho espírito natalino.

Neste ranking fugi um pouco do tradicional, por isso tenham em mente que o natal pode ou não ser o foco da história, o importante é que o espírito seja capturado e as referências estejam presentes.

 

10 – O Expresso Polar (2004)

Quando este filme foi lançado em 2004 não recebeu tanta atenção, mas com o passar dos anos o longa de Robert Zemeckis foi ganhando mais visibilidade e a apreciação do grande público. Aqui, Tom Hanks dubla e empresta seus traços a múltiplos personagens, incluindo o condutor, Papai Noel e o mendigo no topo do trem (uma espécie de espírito do natal).

Filme ideal para reviver um pouco da infância, época em que você provavelmente ainda acreditava em Papai Noel e na inocência do natal.

 

9 – Na Mira do Chefe (2008)

Dois assassinos de aluguel parceiros são enviados para Bruges – uma cidade medieval localizada na Bélgica – durante a época de natal após um deles, Ray, interpretado por Colin Farrell, acidentalmente matar uma criança em seu último trabalho.

Atormentado por seu erro e apesar de aparentemente odiar a cidade, Ray conhece Chloe e começa a mudar seu jeito de ser, passando aos poucos a encontrar razões para seguir em frente. O problema é que seu chefe não pretende perdoar o erro cometido.

Excelente história de humor negro, sobre a possibilidade de transformação das pessoas, não somente Ray, mas também de seu parceiro, Ken (Brendan Gleeson em performance inspiradíssima), que vê sua mudança e passa a ajudá-lo.

 

8 – Edward Mãos de Tesoura (1990)

O filme começa com uma senhora contando para sua neta porque sempre neva no natal e essa é a porta de entrada para o filme Edward Mãos de Tesoura, umas das mais surreais e belas histórias já dirigidas por Tim Burton.

Edward é fruto da criação de um inventor que veio a falecer antes de completá-lo, por isso as mãos de tesoura. Após anos vivendo sozinho, ele é encontrado por Peg Boggs e levado para sua casa, onde conhece a jovem Kim, filha de Peg, por quem se apaixona perdidamente.

No fim, o longa é uma história de amor e aceitação, com o natal servindo como uma perfeita moldura.

 

7 – A Felicidade Não Se Compra (1946)

Do diretor Frank Capra, esse é possivelmente um dos filmes mais associados ao natal em todos os tempos e confesso que assisti ao longa somente para ver se valia a pena colocá-lo na lista e cheguei a conclusão que a história de George Bailey, um executivo frustrado e suicida que recebe uma segunda chance ao ter uma visão da vida onde ele não existe, não poderia faltar de forma alguma.

Um filme tocante que demonstra a diferença que você pode fazer na vida dos demais, mesmo que não seja capaz de enxergar isso. O longa ganhou 5 merecidos Oscars: melhor ator, diretor, edição, som e filme.

 

6 – Milagre na Rua 34 (1994)

Confesso que não vi o clássico filme de 1947, tendo sido a refilmagem de 1994 a me acompanhar durante a infância e vários anos depois nas inúmeras reprises nos canais abertos.

O filme acompanha a pequena Susan (interpretada por Mara Wilson, de Matilda), que conhece Kris Kringle, um Papai Noel de shopping, e passa a acreditar cegamente que ele é o verdadeiro bom velhinho.

O próprio Kringle acredita ser Papai Noel e pouco a pouco, mesmo os mais descrentes começam a ter suas dúvidas e percebem que independente disso ele consegue passar a todos o verdadeiro sentimento do natal.

 

5 – Gremlins (1984)

Aí está um filme que a maioria certamente não esperava. Apesar de ser um filme de monstros, Gremlins se passa no natal e tem várias referências ao feriado, mesmo que algumas bastante perturbadoras. A personagem Kate, conta no filme aquela que pode ser considerada a pior história de natal de todos os tempos – você pode ver no vídeo acima.

Aliás, o próprio Gizmo foi um presente de natal, ainda que adquirido de forma ilegal, dado pelo pai de Billy.

 

4 – Os Fantasmas Contra Atacam (1988)

Uma das histórias natalinas mais famosas de todos os tempos é Conto de Natal, de Charles Dickens, que narra a transformação do sovina Ebenezer Scrooge após se encontrar com os fantasmas dos natais.

Esse filme é uma releitura do conto, sendo minha versão preferida. Na película, Bill Murray é Frank Cross, na verdade uma versão mais irreverente de Scrooge, sendo um arrogante e rico executivo de TV que prioriza o trabalho acima de tudo e todos. Mas, na noite de natal ele é assombrado pelos três fantasmas do natal.

 

3 – Duro de Matar (1988)

Possivelmente um dos melhores e mais icônicos filmes de ação de todos os tempos. Mas, alguns podem estar se perguntando o que ele faz nesta lista. Bom, Duro de Matar se passa no natal e há diversas referências natalinas ao longo de suas duas horas de duração.

Se faz tempo desde a última vez que assistiu ao longa, não há nada melhor que revê-lo nesta época do ano. E, para não perder o costume: Yippie Ki Yay, Motherf**ker!!!

 

2 – O Estranho Mundo de Jack (1993)

Jack Skellington vive na Cidade do Halloween, onde é o representante, entretanto parece cansado de viver num eterno Dia das Bruxas… Ao descobrir uma passagem para Cidade do Natal, ele se encanta com todo o clima natalino e deseja instituir o feriado em sua cidade, porém as coisas fogem ao controle e Jack acaba tomando o lugar do próprio Papai Noel!

O Estranho Mundo de Jack no fim das contas é um filme que nos mostra que sempre teremos nosso lugar ao mundo, mesmo que nos sintamos perdidos em alguns momentos.

 

1 – Esqueceram de Mim (1990)

Essa época do ano não é a mesma se não houver ao menos um canal exibindo o filme, já alçado ao patamar de clássico natalino. Dirigido pelo lendário John Hughes, este foi o longa que, em 1990, apresentou Macaulay Culkin ao mundo e praticamente criou um modelo de comédia seguido até hoje.

Quando criança, todos pensamos que seria bom não ter que se submeter as regras dos pais e lidar com irmãos sempre pegando no seu pé. A mensagem do filme, afinal todo filme de natal tem uma, é que você passa a valorizar estas coisas somente quando as perde. E, realmente não poderia ser uma verdade maior.