Resenha – Westworld 1×08 “Trace Decay”

Os produtores resolveram pensar “Vamos sair ainda mais do lugar comum ainda e juntar todos os personagens importantes no mesmo episódio, com muitas informações e diálogos de duplo sentido? E é isso que pode definir o oitavo e antepenúltimo episódio da primeira temporada de Westworld.

O último questionamento  feito sobre a Maeve estar no centro do labirinto estava correto, além de termos uma costura bem interessante da história antiga dela para a atual. De maneira geral, ela está quase que como o Bernard, só que fazendo parte da própria narrativa. Isso signifca que ela pode comandar os anfitriões ao seu redor e fazê-los sair do roteiro programado anteriormente. Com isso, ela corre  um grande risco de ser desligada, mas o Dr. Ford ainda parece ter um interesse nela pela questão do labirinto, por isso realocou a moça um ano atrás.  Falando neste arco, outro detalhe também ficou claro: os trabalhadores que lidam com  Maeve também são androides, porque a não ser que a pele de Sylvester seja diferente, curá-lo com um maçarico deixou isso bem em evidência.

westworld-1-1474914109

No arco do Bernard, entretanto, está cada vez ficando mais difícil de esconder sua natureza. Dr. Ford optou por não trocar a Theresa por um androide e inventou um acidente, ao passo que Charlotte, a nova funcionária, não acreditou muito. Com esta decisão, Dr. Ford reprogramou Bernard, assim como fez anos atrás com emoções mais profundas, ja que o resultado foi um Bernard com raiva, tristeza e querendo quebrar tudo. Ele continua sendo um marionete do Dr. Ford, que faz tudo o que ele manda para ter a recompensa de apagar as memórias do sofrimento. Porém, na conversa que ele teve com Sizemore, ele fala sério que a Theresa ser só uma colega e isso confundiu seu colega, que sabia do romance e esperava ver alguma tristeza em seu semblante. Aliás, ele e Elsie são humanos, e o desaparecimento da Elsie ainda é um mistério, pois não há lógica, ainda, entre a lembrança do  Bernard ter matado ela, e dele no telefone co ela na frente da Theresa.

Já o Homem de Preto nos forneceu material sobre a vida dele fora do parque, e o que fez ele matar a Maeve e a filha na lembrança antiga que ela tinha. O sentido daquilo era pra ver se ele sentia alguma coisa e na verdade ele não sentiu nada. No conversa com Teddy, ele menciona que é Deus, Titã da Indústria, filántropo, homem de família e casado há 30 anos, com uma mulher linda que infelizmente se matou na banheira. Isso segundo sua própria filha, que o acusa de ter sido responsável pela morte da mãe. E aí ele viu 30 anos de casamento desperdiçados, uma filha com ódio de seu pai, e o resultado foi voltar ao parque para encontrar-se novamente. Ainda não tivemos nomes para ele e a esposa, só o nome da filha: Emily. O labirinto, portanto, foi revelado a ele, juntamente com algo que ele nunca tinha visto. Maeve lutava por sua sobrevivência e a da filha de maneira inédita até então.

james-marsden-as-teddy-ed-harris-as-man-in-black-credit-john-p-johns

Juntamente com o Homem de Preto andava o Teddy, que não morria há algum tempo e estava até dando uns socos na cara do Homem de Preto, pois lembrou de algumas cenas ruins dele com a Dolores. Na tentativa de salvar uma moça caída na estrada nde estavam, fica claro que a atriz é a mesma que recepcionou William e Logan em sua chegada ao parque, e o que fortalece bastante a possibilidade de duas linhas temporais. E uma curiosidade interessante: aquela moça, segundo o site da Delos, se chama Aeden.

E, por fim, tivemos Dolores, que estava na lembrança da lembrança e ficando cada vez mais confusa. questionando a própria realidade com o William. Ela lembrou de seu antigo loop e de sua antiga casa, há muitos anos, porque os androides eram travados e os trabalhadores ficavam na cena o tempo todo pra manter eles no roteiro. Ali também passou a moça do arco do Homem de Preto e do Teddy em outra época, e vimos uma Dolores antiga matando todo mundo e quase dando um tiro na própiria cabeça. O maior questionamento é: a falha crítica teria começado ali?

westworld-episode-8-recap-snapmunk

 

Ela mesma quase se mata no momento que se vê com a arma na cabeça, mas antes teve uma cena interessante em que ela se vê boiando na água, e não vê ninguém ao seu redor, o que pode dar margem para a teoria de que são três linhas temporais e não duas, e que ela está viajando sozinha. Só existe a dúvida quanto a isso ainda por deixarem isso acontecer, já que, com relação a Maeve, rapidamente viram que tinha algum problema.

E por fim, e não menos importante, duas coisas: a música do episódio foi Back to Black, de Amy Winehouse, e a loira no lugar da Clementine. Já que Abernathy pode voltar de alguma forma, não podemos descartar a ideia de que ela também possa retornar.

westworld-episode-8-recap-maeve-snapmunk

E esse foi o episódio 8, recheado de informação e daqueles episódio importantes para rever e não deixar passar nada.

Se você acompanha as reviews aqui, estamos certando bastante coisa, não acha?!

Comente aí o que achou desse episódio!