Resenha | Punho de Ferro – 1ª Temporada (Original Netflix, 2017)

A série do Punho de Ferro, fruto da parceria entre a Marvel e a Netflix, era uma das mais antecipadas para este ano, onde o último herói seria apresentado, completando o time dos Defensores – composto até então por Jessica Jones, Luke Cage e Demolidor. Nós fomos apresentados a cada um em sua própria série e já é possível perceber qual será o papel de cada um no grupo, entendendo como eles podem vir a se complementar. Até aí todos atingiram suas metas, mostrando suas habilidades e defeitos.  

Falta de exibir mais elementos místico não permite que série se destaque das demais

A trama que nos introduz a vida de Danny Rand (Finn Jones), mostra um ar mais místico de seus poderes e revela sobre seu aprendizado na mítica cidade de K’un-Lun, onde foi resgatado,após seu avião sofrer uma queda da qual foi o único sobrevivente. Contudo, pouco é realmente mostrado neste sentido, sendo muita coisa apenas falada por Danny e acabamos sentindo falta daquilo que poderia dar maior brilho à série: o misticismo.

Já ficamos cansados de ver um herói que luta por vingança pela morte de seus pais – como sempre apresentam na história do Batman e em tantos outros. Dessa vez acreditamos que seria diferente, mas pelo jeito fomos enganados. A trama acaba focando na tristeza do personagem, que retorna para Nova York buscando descobrir o que há por trás da morte de seus pais, ao invés de nos presentear com incríveis lutas marciais e vilões poderosos.

É de certa forma compreensível que Danny não mostre tudo para o público, já que ainda não completou seu treinamento e tem muito para aprender – sendo o ¨juvenil¨ dos Defensores. E, talvez seja por isso não vemos tanto seu punho brilhante em ação como deveríamos. Há também uma grande falha na apresentação de vilões, já que não temos um nêmesis definido para Danny, sempre mudando, o que acaba sendo muito confuso para a trama, deixando-o praticamente sem um objetivo definido.

No final das contas, Punho de Ferro, mesmo que com uma trama solo fraca, pode ser uma boa adição ao grupo dos Defensores, já que todos se completam por seus conhecimentos e defeitos. Logo, Danny pode acabar surpreendendo no conjunto e mostrando que sua série solo não é o que definirá seus poderes e personalidades.