Guardiões Da Galáxia Vol. 2 | Entendendo Os Heróis Cósmicos Através De Easter Eggs

“Existem dois tipos de seres no universo: aqueles que dançam, e aqueles que não”

Gargalhadas, era o som mais escutado durante a sessão, em alguns momentos o som era tão alto que atrapalhava as vozes dubladas dos atores, devido ao excelente teor cômico apresentado pelos personagens de maneira orgânica e real, mostrando logo no início a evolução de intimidade que os integrantes do grupo mais hilário da galáxia compartilham entre si, agora seis meses após os eventos mostrados no primeiro filme da franquia, Os Guardiões da Galáxia, agora têm que lutar para manter sua recém-descoberta família unida, enquanto Peter Quill descobre sobre o seu passado entendendo aos poucos a importância da sua descendência.

Contando com um elenco ainda maior que ao filme anterior, com grandes atores de renome como Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Vin Diesel, Bradley Cooper, Michael Rooker, Karen Gillan, Elizabeth Debicki, Pom Klementieff, Chris Sullivan, Sylvester Stallone, Glenn Close e Kurt Russell. A sequência do filme de 2014, também dirigido e roteirizado por James Gunn e produzido pela Marvel Studios, consegue superar os feitos conquistados na sua estreia nas telonas, rendendo grandes momentos de humor e mantendo um excelente equilíbrio nos momentos mais dramáticos.

Com a premissa de reunir o senhor das estrelas com o seu misterioso pai, mesmo com uma história simples, a trama consegue prender o público do início ao fim, rendendo ótimas cenas dignas de um filme de comedia da sessão da tarde, arrancando gargalhadas atrás de gargalhadas do público, James Gunn consegue transcrever esse humor pastelão no cinema de forma magistral, sem deixar o filme com um ar bobo, mas sim nostálgico.

Uma das maneiras de realizar tal façanha foi a utilização de músicas dos anos 80 para dar a essência colorida e energética típica dessa super equipe de desajeitados, através do “Awesome Mix Vol. 2”, apresentado no final do primeiro filme. Com canções como “My Sweet Lord”, de George Harrison, guitarrista dos Beatles, além de outras que certamente parecerão familiares aos ouvintes, como “Mr. Blue Sky”, do Electric Light Orchestra, mostrando o ótimo gosto musical do diretor, principalmente na construção da trilha sonora durante o decorrer da adaptação. O álbum está disponível para ser escutado na integra no iTunes.

Definitivamente um dos filmes mais divertidos de 2017, com uma trama fechada, num ritmo extremamente dinâmico, mostrando mais um lado desses carismáticos personagens estelares, com antigos inimigos se tornando aliados, novos personagens do panteão cósmico sendo introduzidos ao universo cinematográfico da Marvel, e com excelentes aparições especiais como a de Stallone, interpretando um personagem desconhecido do grande público e as referências com um dos atores mais conhecidos das series de televisão dos anos 80, David Hasselhoff. Não esquecendo de mencionar os personagens conhecidos e amados dos quadrinhos se juntando aos heróis.

— O Texto Abaixo Contém Spoilers —
As Referências

O roteiro bebe diretamente de sua fonte original, pegando referência dos quadrinhos das diversas encarnações dos Guardiões Da Galáxia, fazendo uma junção dos melhores momentos da equipe, tendo como base duas grandes fases, tanto pelos roteiristas Dan Abnett e Andy Lanning, conhecidos pela fase mais aclamada pela crítica dos heróis cósmicos durante a saga Aniquilação tanto quanto pela fase que deu início a essa equipe cósmica da Casa Das Ideias originalmente criada por Arnold Drake e Gene Colan em 1969.

A presença de Howard, o Pato, também vale a pena ser mencionado, criado por Steve Gerber para a revista “Adventure into Fear #19” de dezembro de 1973. Mostrando as desventuras de um pato humanoide de péssimo temperamento que está preso num mundo dominado por humanos. As histórias de Howard são geralmente paródias de filmes de ficção científica e fantasia, contando com um texto afiado e combinando experimentações bastante em metalinguagem. Em 1986, a Lucas Arts produziu um filme sobre o personagem.

Yondu Udonta, ou simplesmente Yondu, criado por Arnold Drake e Gene Colan para a revista “Marvel Super-Heroes #18” em janeiro de 1969. A versão original do personagem é retratada como o último sobrevivente de sua espécie no século 31, e um membro fundador da equipe original de Guardiões da Galáxia da realidade alternativa do Multiverso da Marvel conhecida como Terra-691. Um segundo Yondu foi introduzido mais tarde na atual Terra-616, a realidade Marvel principal onde ele é o líder de um grupo de piratas do espaço conhecido como o Ravagers.

Mantis apareceu pela primeira vez em “Avengers # 112” em junho de 1973, desenhada por Don Heck. Criado pelo escritor Steve Englehart, o personagem apareceu mais tarde em livros publicados por outras empresas de quadrinhos, passando de Marvel para DC para o Eclipse para Imagem e, finalmente, de volta à Marvel novamente. Mantis é a meia-vietnamita, filha meia-alemã de Gustav Brandt-Libra-e nasceu em Hue, no Vietnã. Em sua infância, seu pai a deixa no Vietnã no Templo dos Sacerdotes alienígenas de Pama, uma seita do Kree. A Kree acreditar que ela pode se tornar a Celestial Madonna e acasalar com o mais velho Cotati na Terra para se tornar a mãe do Messias Celestial “, o ser mais importante do universo.”

Ego é realmente um planeta vivo. Criado por Stan Lee e Jack Kirby, ele aparece nos quadrinhos do Thor, “Thor #132”, em setembro de 1966 pela primeira vez, quando o Deus do Trovão, em suas aventuras espaciais, encontra Ego na Galáxia Negra. No quadrinho, Ego é definido como um “bio-verso” – quando toda a composição do planeta está viva, criando seu “corpo”.

Durante a cena pôs-créditos a equipe formada por Stallone, é uma referência a equipe original publicada pela primeira vez em 1969, em “Marvel Super-Herois #18″, do século 31 e de uma realidade paralela, originalmente eram quatro personagens: Major Vance Astro, Charlie -27, Martinex e a grande revelação desse filme, o carismático Yondu. O motivo que fez eles se juntarem foi para defender o sistema solar da raça dos Baddon, alienígenas reptilianos que surgiram nos quadrinhos do Surfista Prateado. Stallone interpreta o herói cósmico e considerado por muitos roteiristas com o passar dos anos como a alma dos Guardiões, Stakar Ogord, o Águia Estelar.

Uma ligação indireta do filme do Doutor Estranho, é a presença do mercenário, Krugarr, durante a cena pôs-creditos citada anteriormente, ele foi um aprendiz do Stephen Strange nos anos 90, se tornando posteriormente “O Mago Supremo”, sua primeira aparição foi em ”Guardians of the Galaxy Annual #1” de 1991.

Adam Warlock, originalmente conhecido como Ele. As Primeiras aparições do personagem foram em “Fantastic Four #66-67” em setembro a outubro de 1967 e “Thor #165-166” em junho a julho de 1969. Ele foi criado por Stan Lee e Jack Kirby, e significativamente desenvolvido por Roy Thomas e Jim Starlin. Estreando na Era de Prata dos quadrinhos, o personagem já apareceu em mais de quatro décadas de publicações da Marvel, e estrelou os títulos “Marvel Premiere” e “Strange Tales”, bem como cinco volumes de mesmo nome e várias séries limitadas relacionadas.

A presença de Uatu, o Vigia criado por Stan Lee e Jack Kirby, sua primeira aventura foi na revista “Fantastic Four #13” em abril de 1963. Durante a participação especial  e legendaria do grande Stan Lee, acrescentando um ótimo bônus inesperado a ótima a ambientação criado pelo filme, com Stan Lee enchendo o saco e contando diversas histórias para os que vigiam o universo Marvel, como uma conversa de boteco espacial.

Finalizando com chave de ouro esse artigo que já está bem longo, é impossível não se emocionar com os passos de dança do pequeno Groot, na minha opinião bem mais memorável e icônico do que no primeiro filme, comprovando a razão dele ser um dos personagens mais querido pelo público.

Hyader Oliveira

Estudante de Jornalismo e criador do Blog "Tocah Do Coruja", viciado em escrever sobre quadrinhos, cinema e desenhos animados. Por ser um aficionado por esse universo fantástico desde antes de aprender a ler e escrever, sempre quis saber mais sobre meus heróis favoritos garimpando de blog em blog informações e conceitos relacionados a esse universo.

  • João Júnior

    Ótimo texto.
    Eu fiquei isolado da internet para não assistir o filme sem spoilers/trailers e etc. E amei o filme foi tudo novo e uma grande surpresa para mim!!!
    Quando acabou eu pensei: “será que existe alguém no universo que não gostou desse maravilhoso filme?!?!?”.
    Voltando a vida online vi que realmente existe muita gente que não gostou, fazer o que, tem gente “que não dança”. rsrs