Resenha | Pretty Little Liars – 7ª Temporada

Como muitas séries de TV de sua geração (Gossip GirlOne Three HillSkins, etc.), Pretty Little Liars fez parte da vida de muitos jovens que cresceram e se desenvolveram junto com as personagens Spencer (Troian Bellisario), Hanna (Ashley Benson), Aria (Lucy Hale), Emily (Shay Mitchell) e Alison (Sasha Pieterse). Mas sua 7ª temporada foi quem deixou muitos fãs da série divididos.

Sendo anunciada como a última, o sétimo ano começou da mesma forma de sempre (suspense, mentiras e segredos), todos os elementos que só quem realmente acompanha sabe como funciona, mas que ficaram muito mais lights que os anos anteriores, o que acabou refletindo muito no final. Deixando parecer que I. Marlene King, estendeu mais do que devia sua trama, o que a deixou ela e outros produtores de como a série deveria terminar.

A série nos colocou na jornada pelo desconhecido, nos colocando junto das personagens que tem à sua volta um mistério, o sumiço de Alison DiLaurentis e o surgimento de A, a figura misteriosa que ameaçava as garotas. Após tudo isso ser resolvido, a série optou por não finalizar a série em seu auge, mas continuar explorando e desenvolver outra trama. Nos colocando na mesma situação, mas agora com a figura misteriosa A.D., o novo perseguidor das garotas e ainda mais esperto e perigoso que A.

Mas diferente de outras mistérios abordados na série, a revelação da identidade de A.D. aconteceu de forma muito simples, sendo relevado no meio do último episódio. Mesmo com explicações, foi muito difícil criar uma relação com a vilã, já que seus argumentos eram muito difíceis de comprar. Além de todos os ocorridos, era esperado que outros personagens voltassem para o último episódio, como o irmão de Alison, que muitos contavam com seu retorno. Até desfechos de casamento, gravidez e viagem deixaram a desejar, dando menos emoção ao público.

Mas tudo sempre tem um lado positivo que precisa ser valorizado, e algo que a série sempre cumpriu foi o tema da amizade, mostrando de forma verdadeira o relacionamento entre as cinco. Com os anos passando, mesmo com todos os ocorridos – até mesmo os absurdos – fizeram com que as garotas ficassem juntas, uma sendo o porto seguro da outra, mas claro cada uma com sua própria personalidade, tornando cada uma delas única. Outro tema que sempre foi tratado de forma muito natural foi a questão da homossexualidade de uma forma muito orgânica, sem fazer disso um grande questão ou definição para um personagem, deixando tudo muito natural.

No final das contas, Pretty Little Liars se acomodou tanto com o mistério que acabou deixando tramas demais ainda em aberto. A trama ficou focada apenas no maior mistério, mesmo que nem tão bom, deixando muitas coisas sem respostas. Os fãs que esperavam grandes revelações podem acabar um pouco decepcionados, mas para aqueles que amam grandes cenas de diálogos e explicações, pode acabar se divertindo.