Resenha | David Lynch: A Vida de um Artista

Os melhores diretores são aqueles que podemos chamar de loucos, com suas idéias que as vezes para nós não faz sentido algum, mas para eles tem um significado profundo mesmo que pequeno no meio da história, e um desses diretores é David Lynch, que em seu documentário David Lynch: A Vida de um Artista entendemos melhor não sua vida de diretor, mas sim como um pintor e amante das artes.

O documentário é todo contado por Lynch, onde temos takes de suas pinturas, fotos da infância e adolescência, mas ao mesmo tempo vemos os dias atuais, onde quando não está produzindo algum filme está em seu atelie em casa, fumando seu cigarro, colocando a imaginação ou sentimento na tela, mas também cuidado de sua filha pequena.

Entendemos um pouco a partir dai como a cabeça dele funciona e quais foram as circunstancias que fizeram com que seus pensamentos fossem diferentes e jeito de se expressar. Como o caso de quando ele tinha apenas 5 anos de idade e viu na frente de sua casa uma mulher nua e meia machucada atravessando a rua, e mesmo sem entender o que acontecia acabou mexendo muito com sua cabeça.

Vemos como eram seus pais em relação as artes para ele, como sua mãe que não dava livros de colorir pra Lynch, pois não queria interferir em sua imaginação e a deixando “confortável”, dando para ele a terapia da pintura. O único problema é que o nome não acaba condizendo tanto com o que assistimos, já que esperamos também ver um pouco mais de sua vida no cinema e quando entramos nesse assunto – no caso mostrando seu primeiro longa ‘Eraserhead‘ o documentário acaba, nos deixando com um gostinho de quero mais, mas que acaba sendo bom para que as pessoas corram atrás de seu trabalho cinematográfico.

No final, David Lynch: A Vida de um Artista é um bom documentário, que mostra uma vida de artista plastico diferente de muitas por ai e que a cabeça de cada pessoa é diferente da outra, umas mais tranquilas e de outras um pouco mais agitada, ficando ativa 24h por dia sem descanso, o que pode atrair pequenos monstros se não cuidados.